Os parceiros

Os parceiros do ensino superior.
Campus France

Campus France

 

Sob tutela dos ministros franceses responsáveis pelos Negócios Estrangeiros e do Ensino Superior e da Investigação, a Campus France tem como principais missões a promoção do ensino superior de francês no estrangeiro, o acolhimento de estudantes estrangeiros em França e a gestão de bolseiros dos governos franceses e estrangeiros. Consciente da importância da prática da língua francesa para tirar o melhor partido de uma viagem de estudo, a Campus France concentra-se na promoção dos centros de francês como língua estrangeira (FLE), quer organizando digressões em países estrangeiros quer incitando os estudantes a associar, se necessário, o seu programa de estudos em França a cursos de FLE. Todos os anos, inúmeros estudantes aprendem francês no âmbito dos seus estudos em França

 

 

CTI

 

 

A CTI é um organismo independente, responsável, desde 1934 por força da lei francesa, por avaliar todas as formações de engenharia, desenvolver a qualidade das formações, promover o diploma e a profissão de engenheiro em França e no estrangeiro. A CTI é, à escala mundial, uma das agências de acreditação com mais experiência no domínio da formação de engenheiros. A CTI tem poder de decisão na acreditação de estabelecimentos privados e consulares; a mesma emite pareceres para os ministérios competentes sobre estabelecimentos de estatuto público.

 

 

HCERES

 

Haut conseil de l'évaluation de la recherche et de l'enseignement supérieur (HCERES)

 

O HCERES é uma autoridade administrativa independente. Para o exercício das suas missões, o Haut Conseil inspira-se nas melhores práticas internacionais. Baseia a sua ação, no que diz respeito aos critérios de avaliação, em princípios de objetividade, transparência e igualdade de tratamento entre as estruturas examinadas e, no que diz respeito à escolha das pessoas responsáveis pela avaliação, em princípios de conhecimentos científicos ao melhor nível internacional, de neutralidade e de equilíbrio na exposição de temáticas e opiniões. Zela pela prevenção de conflitos de interesses na constituição de comissões de especialistas responsáveis pela realização de avaliações. Pode realizar avaliações diretamente ou garantir a qualidade das avaliações realizadas por outras instâncias validando os procedimentos selecionados. Dá, às estruturas e estabelecimentos que avalia diretamente, a oportunidade de apresentarem, a seu pedido, observações ao longo e na emissão do procedimento de avaliação.

 

 

CGE

 

Conférence des grandes écoles (CGE)

 

Criada em 1973, a CGE agrupa estabelecimentos de ensino superior e de investigação franceses e estrangeiros que formam os seus diplomados numa procura constante de excelência, em articulação com o mundo empresarial, os atores económicos e a sociedade civil.

Tem por vocação suscitar e coordenar reflexões e trabalhos sobre o ensino, a pedagogia e a investigação, numa perspetiva de melhoria do bem-estar social e do desenvolvimento duradouro.

Representa os seus membros e toma medidas de interesse comum junto das autoridades públicas nacionais, comunitárias e internacionais.

 

 
CDEFI

 

Conférence des directeurs des écoles françaises d'ingénieurs (CDEFI)

 

Criada em 1976, a CDEFI é uma associação reconhecida de utilidade pública consagrada pela Lei de 10 de agosto de 2007 relativa às liberdades e responsabilidades das universidades como uma das duas conferências institucionais que representam os estabelecimentos de ensino superior, a par da CPU. Reúne, no seu âmbito, o conjunto dos diretores de estabelecimentos ou componentes de estabelecimentos, públicos ou privados, acreditados pela Commission des Titres d’Ingénieur (CTI) para a emissão de diplomas de engenharia. As suas missões visam a defesa e a promoção dos interesses das escolas de engenharia e das suas formações junto do Estado, das organizações europeias e internacionais.

 

 

 

BNEI

Bureau national des élèves ingénieurs (BNEI)

 

O BNEI, associação segundo a Lei 1901 (association loi 1901), é uma organização única que representa os alunos de engenharia. É administrada e implementada por alunos de engenharia, em voluntariado. O BNEI toma posições exclusivamente sobre problemáticas da vida dos estudantes, formação e inserção profissional dos alunos de engenharia, à semelhança das associações de estudantes (BDE) e dos alunos de engenharia eleitos para os conselhos centrais dos estabelecimentos. Disponibiliza regularmente formações para os estudantes eleitos e responsáveis associativos, a fim de acompanhar o desenvolvimento das associações de estudantes e favorecer uma implicação cada vez mais importante dos alunos na vida e na direção dos seus estabelecimentos.

 

 

Nplusi

 

Réseau "n+i"

 

A Rede "n+i" das escolas de engenharia francesas forma os decisores internacionais de amanhã. Esta rede é um operador da Conférence des Directeurs des Écoles Françaises d’Ingénieurs (CDEFI). É uma associação, nos termos da Lei 1901, sem fins lucrativos reconhecida de interesse geral e totalmente independente. A Rede "n+i" propõe programas que oferecem uma miscibilidade cultural com estudantes franceses, que conduzem a diplomas de Mestrado nacionais (como por exemplo, o diploma de engenheiro reconhecido pela Commission des Titres d’Ingénieurs (CTI)), maioritariamente ministrados em francês. A originalidade da Rede "n+i" é ter em conta as dificuldades de adaptação sofridas pelos estudantes, propondo um percurso "réussite" (de sucesso), um período de adaptação "personalizado" para eliminar as dificuldades linguísticas mas também metodológicas ou culturais.

 

 

UPLEGESS

 

UPLEGESS

 

Local de intercâmbio no domínio das línguas vivas, a associação Uplegess assegura a promoção de um ensino de qualidade de línguas estrangeiras nas escolas de engenharia e de gestão. Membro da Conférence des Grandes Écoles (CGE), tem o apoio de inúmeros estabelecimentos de ensino superior, escolas de engenharia e escolas de gestão onde os seus aderentes individuais se esforçam por melhorar o conhecimento de línguas estrangeiras e a compreensão multicultural.

 

RELIER

 

Réseau qualité en enseignement supérieur et recherche (RELIER)

 

Constituída por quadros administrativos e professores investigadores, implicados na gestão do seu estabelecimento e na implementação operacional, a RELIER tem também como objetivo a promoção de participações na iniciativa de qualidade para a otimização do serviço prestado aos utilizadores e a todas as partes interessadas (pessoal, parceiros...) apoiando a gestão, a direção e a organização dos estabelecimentos. Visa reforçar a cultura de qualidade e os conhecimentos, partilhar práticas.

 
 

QUARES

 

 

Desde há 14 anos, a associação QuaRES alcançou um reconhecimento da sua competência e da sua experiência no domínio da qualidade. Os seus objetivos são nomeadamente de promover as iniciativas de qualidade nos organismos, partilhar as boas práticas da gestão da qualidade e desenvolver o intercâmbio e o debate entre os intervenientes na qualidade. A QuaRES apoia-se, para tal, numa grande rede de especialistas. A associação é também um vetor privilegiado para a comunicação sobre a qualidade junto do mundo académico, económico e institucional na Europa e na bacia mediterrânica.

 

FILIPE

 

Filière linguistique préparatoire aux études en France (FILIPÉ)

 

O programa de e-learning FILIPÉ apoia-se em módulos multimédia que incluem exposições orais e exercícios interativos, para permitir aos estudantes não francófonos que pretendam prosseguir estudos de engenharia em França melhorarem a sua compreensão oral do francês científico, descobrirem as particularidades do ensino "à francesa" e de serem sensibilizados para a dimensão intercultural. Os módulos disponíveis abordam domínios variados das ciências da engenharia. O programa FILIPE reúne os seguintes estabelecimentos de ensino superior franceses: Groupe des Écoles des Mines, Institut National Polytechnique de Grenoble, Institut National Polytechnique de Toulouse, Institut National des Sciences Appliquées de Lyon, Institut National des Sciences et Techniques Nucléaires, Université de Technologie de Compiègne e Université de Technologie de Troyes.

 

 

PADEN

 

PADEN

 

A PADEN é uma formação online de livre acesso na Internet para estudantes não francófonos que preparam ou prosseguem os seus estudos em França. "Não é por falarmos um francês de nível B1, que compreendemos aquilo que os professores esperam de nós." É para dar resposta a esta situação que esta formação foi concebida. Ela permite aos estudantes descobrirem métodos de trabalho úteis, compreenderem as diferenças culturais nas situações com que se deparam: ler e entender uma aula escrita, acompanhar uma aula oral, trabalhar em pequenos grupos, fazer uma apresentação oral. Podem, em cada situação, desenvolver estratégias interculturais de aprendizagem e facilitar assim o seu sucesso. A PADEN é uma formação aberta a todos, concebida e realizada pelo Institut Mines-Télécom com o apoio da EPF, a ESTP e a Fundação UNIT.