Os auditores

Os auditores trabalham em grupos de dois e são responsáveis por:

  • a análise dos processos de autoavaliação dos centros de línguas que lhes são atribuídos;
  • as missões de auditoria no local, à razão de, no máximo, 8 missões por ano;
  • a redação dos relatórios de auditoria e recomendações a remeter ao CIEP para análise pela comissão interministerial de certificação.

Para mais detalhes relativos à missão dos auditores, consultar o roteiro.

 

Os perfis

Foram identificados dois perfis distintos mas complementares para constituir equipas de dois auditores com conhecimentos e competências aprofundados sobre os centros de francês como língua estrangeira.

 

O auditor sénior conduz a auditoria e é o principal interlocutor do centro candidato e do operador. Zela pela preparação e a implementação da missão de auditoria de acordo com as regras definidas nos processos e procedimentos do dispositivo. Para além dos anos de experiência no ensino de FLE, o seu percurso profissional traduz as suas competências como gestor do centro de francês como língua estrangeira. É por esta razão que é responsável, mais especificamente, pela avaliação das áreas A (Acolhimento, acompanhamento), L (Instalações, segurança, equipamentos) e G (Gestão).

 

O auditor auxiliar é especialista em ensino de FLE e perito na área da engenharia da formação. Analisa as componentes metodológicas e pedagógicas de um dispositivo de cursos e avalia a qualidade das equipas pedagógicas dos centros auditados. É por esta razão que é responsável, mais especificamente, pelos critérios E (Pessoal docente) e F (Formações, ensino).

 

As condições e regras de recrutamento

Os auditores são recrutados de acordo com critérios precisos: 

  • ter uma formação de nível superior (Diploma de Estudos Secundários (Baccalauréat ) + quatro anos ou mais);
  • justificar uma experiência profissional presente ou recente de, no mínimo, 10 anos, quer na área do ensino das línguas e/ou da engenharia da formação, quer na área da auditoria e avaliação;
  • justificar uma experiência sólida de gestão administrativa;
  • ser dotado de uma grande capacidade de análise e de síntese;
  • dispor de boas aptidões relacionais;
  • demonstrar uma capacidade de redação comprovada;
  • dispor de uma boa capacidade para trabalhar em grupos de dois e em equipa.

O recrutamento dos auditores pelo CIEP divide-se em dois momentos:

 

A fase de pré-seleção, que se baseia num estudo detalhado do curriculum vitae e da carta de motivação do candidato. Compreende cinco eixos de análise:

  1. a formação inicial;
  2. o estatuto do candidato;
  3. a experiência profissional e o desenvolvimento da carreira;
  4. as competências adquiridas;
  5. a disponibilidade e a mobilidade dos candidatos.

A entrevista de seleção, durante a qual um júri é responsável por selecionar os auditores entre os candidatos admissíveis. Uma grelha permite avaliar o candidato auditor nas quatro áreas seguintes:

 

Conhecimentos das funções de FLE:

  • direção, gestão e administração;
  • gestão de recursos humanos;
  • metodologia e pedagogia do FLE.

Competências operacionais:

  • um dispositivo de cursos;
  • uma oferta de cursos;
  • a qualidade pedagógica das formações propostas pelo estabelecimento.

Competências relacionais:

  • trabalhar em equipa;
  • interagir com os centros de francês como língua estrangeira e o operador.

Qualidades pessoais

  • motivação;
  • capacidade de adaptação (capacidade de resposta, disponibilidade e mobilidade).

A formação para a certificação

Os candidatos escolhidos após as entrevistas de seleção participam em jornadas de formação em auditoria no âmbito do dispositivo de certificação. Os objetivos da formação são os seguintes:

  • integrar as regras de trabalho com o operador e no seio das equipas de auditores;
  • dominar todos os componentes do dispositivo de certificação;
  • adquirir as técnicas relativas às missões de auditoria no local.

Os conteúdos da formação incidem sobre:

  • a iniciativa de qualidade na formação;
  • o funcionamento de um centro de francês como língua estrangeira;
  • a relação operador/auditor/centro candidato;
  • as ferramentas do dispositivo de certificação;
  • a preparação e a realização de uma missão de auditoria no local;
  • a avaliação dos indicadores e a redação do relatório de auditoria;
  • a avaliação dos produtos de formação concebidos em conformidade com o QECR.

Descarregar a apresentação dos auditores.